pHragmento.Metanóia.Maninphesta_Parte04(FINAL)
[Conclusão da carta Maninphesta]


”(…)
Alimente o viver com magia, pois aqui se aprende brincando,
colorindo a alma sem provas concretas de um sucesso plano.
Não esqueça que sonhar alimenta a inspiração de quem vive.
De que serve comprar uma chave se a porta está sempre aberta para quem insiste?

Elogios já não te vestem mais, estás completamente livre.
Lutando pelo que se quer, conquistas a força interna roubada por quem afirmou que o suficiente em ti não existia em nada.
Se rastejando num mundo falso e sem emoção,
jogam sobre nós sua frustração por não encontrar a inspiração além do que compreendem sua razão.
Cada palavrão dito por eles escapa que fazemos com imaginação o bom uso da nossa argumentação.

No fazer a arte, no fazer o amor, a única solução é levantar e lutar com uma pequena esperança além da dor.
A espera pode ser navegável enquanto regarmos nossas raízes ao sabor do poderoso vento.
Brotamos se pressentimos o melhor de nós nascendo e o melhor da vida nos oferecendo.

Me encho de amor por ti e pelo o que um dia se pensou ser um caso do acaso.
Além das impossibilidades de uma memória já ultrapassada, através de ti, vagabundo, a beleza do milagre lhes será apresentada.

Com cautela e generosidade, espere até amanhecer.
Quando a força brilhando em teus olhos virá até o solo crescer.
Onde há ausência de medo na ideia da unidade,
onde nada morre, e tudo se transforma em divindade,
armados com os olhos e o coração de uma mulher,
nós perdemos batalhas do ter, ganhamos a guerra do ser.
Nesta certeza podemos crer.”

~Parte 04 (FINAL) do Maninphesta, que é parte da Metanóia, que é parte do pHragmento., que é parte da Unidade.~

Fonte do texto: 
"Nossas ordens chegam da inteligência espiritual e central.
Sou apenas um pHragmento.”

pHragmento.Metanóia.Maninphesta_Parte04(FINAL)

[Conclusão da carta Maninphesta]

”(…)

Alimente o viver com magia, pois aqui se aprende brincando,

colorindo a alma sem provas concretas de um sucesso plano.

Não esqueça que sonhar alimenta a inspiração de quem vive.

De que serve comprar uma chave se a porta está sempre aberta para quem insiste?

Elogios já não te vestem mais, estás completamente livre.

Lutando pelo que se quer, conquistas a força interna roubada por quem afirmou que o suficiente em ti não existia em nada.

Se rastejando num mundo falso e sem emoção,

jogam sobre nós sua frustração por não encontrar a inspiração além do que compreendem sua razão.

Cada palavrão dito por eles escapa que fazemos com imaginação o bom uso da nossa argumentação.

No fazer a arte, no fazer o amor, a única solução é levantar e lutar com uma pequena esperança além da dor.

A espera pode ser navegável enquanto regarmos nossas raízes ao sabor do poderoso vento.

Brotamos se pressentimos o melhor de nós nascendo e o melhor da vida nos oferecendo.

Me encho de amor por ti e pelo o que um dia se pensou ser um caso do acaso.

Além das impossibilidades de uma memória já ultrapassada, através de ti, vagabundo, a beleza do milagre lhes será apresentada.

Com cautela e generosidade, espere até amanhecer.

Quando a força brilhando em teus olhos virá até o solo crescer.

Onde há ausência de medo na ideia da unidade,

onde nada morre, e tudo se transforma em divindade,

armados com os olhos e o coração de uma mulher,

nós perdemos batalhas do ter, ganhamos a guerra do ser.

Nesta certeza podemos crer.”

~Parte 04 (FINAL) do Maninphesta, que é parte da Metanóia, que é parte do pHragmento., que é parte da Unidade.~

Fonte do texto: 

"Nossas ordens chegam da inteligência espiritual e central.

Sou apenas um pHragmento.”

pHragmento.Metanóia.Maninphesta_Parte03

”(…)
O acesso à rede está em suspenso.
Norma culta perde mais um culto na fila de espera. 
Começo vagante e sem freios,
termino graduado em delírio carcerário. 
Cabendo na claridade infinita 
enquanto me balançar em meus próprios joelhos. 
A esperança vindo do mais alto,
traz uma história que dinheiro algum já pôde comprar.
Tomando conta do palco de terra,
até que eu recebesse a carona do recomeço. 
Perco qualquer controle no jogo dos fluxos.
Concentrado, 
o isqueiro perdido sempre esteve dentro de mim. 
Capturei no ar a invisível mensagem da serpente slowmotion.

Já fui uma coisa, 
me tornei outra coisa, 
ainda irei virar mais outra,
e o que tiver de vir a ser será. 
Serei um palhaço artístico de movimentos fluídicos,
nadador lunar do livro da paz guerreira.
Porque posso nadar no grandioso de todas as formas vivas e mortas. 
Beleza escarlate em meio ao gelo azul,
vou além deste eu separado e me torno a doação, 
o intuitivo, o absoluto, a totalidade em vida, o sacrifício a ele.

E por a ela 
esquento meu sangue e reencontro o equilíbrio pela voz. 
Vamos dar um passeio à fonte dos impulsos?
Abaixe os seus faróis, 
acenda a luz interna
e identifique-se ao porteiro! 
(…)”

~Parte 03 do Maninphesta, que é parte da Metanóia, que é parte do pHragmento., que é parte da Unidade.~

Fonte do texto: 
"Nossas ordens chegam da inteligência espiritual e central.
Sou apenas um pHragmento.”

pHragmento.Metanóia.Maninphesta_Parte03

”(…)

O acesso à rede está em suspenso.

Norma culta perde mais um culto na fila de espera. 

Começo vagante e sem freios,

termino graduado em delírio carcerário. 

Cabendo na claridade infinita 

enquanto me balançar em meus próprios joelhos. 

A esperança vindo do mais alto,

traz uma história que dinheiro algum já pôde comprar.

Tomando conta do palco de terra,

até que eu recebesse a carona do recomeço. 

Perco qualquer controle no jogo dos fluxos.

Concentrado, 

o isqueiro perdido sempre esteve dentro de mim. 

Capturei no ar a invisível mensagem da serpente slowmotion.

Já fui uma coisa, 

me tornei outra coisa, 

ainda irei virar mais outra,

e o que tiver de vir a ser será. 

Serei um palhaço artístico de movimentos fluídicos,

nadador lunar do livro da paz guerreira.

Porque posso nadar no grandioso de todas as formas vivas e mortas. 

Beleza escarlate em meio ao gelo azul,

vou além deste eu separado e me torno a doação, 

o intuitivo, o absoluto, a totalidade em vida, o sacrifício a ele.

E por a ela 

esquento meu sangue e reencontro o equilíbrio pela voz. 

Vamos dar um passeio à fonte dos impulsos?

Abaixe os seus faróis, 

acenda a luz interna

e identifique-se ao porteiro! 

(…)”

~Parte 03 do Maninphesta, que é parte da Metanóia, que é parte do pHragmento., que é parte da Unidade.~

Fonte do texto: 

"Nossas ordens chegam da inteligência espiritual e central.

Sou apenas um pHragmento.”

pHragmento.Metanóia.Maninphesta_Parte02

”(…)
Um inferno chamado sistema prisional domiciliar.
Onde os homens não sabem sobre o potencial de suas mentes
 e tentam tocar a luz fisicamente.
Sistema sem percepções sentimentais e intuitivas,
ditado por raciocínios relativos e caóticos sobre
 o que seria o amor a si próprio.
Acomodados no racionalismo unilateral, 
os proprietários das sombras alheias,
estimulam a involução, a demência, a escravidão 
e a desistência.
Até que sobramos assombrando um ao outro.
Enquanto decidem os tipos que hão de circular por estas 
ruas da derrota cotidiana.
Enquanto decidem quanto há de se pagar 
por cada hora de humilhação.
Enquanto sopram pesos sobre nossos ombros.
“Olhe bem para todo meu rico ouro. 
Onde está mesmo o seu?”

Acho que temos dentro de nós a revelação,
 a diferença do ter para o ser.
Juntos somos luzes neste banco escravista que eles
 manipularam com nossa distração por novos ganhos.
A cura mora na linguagem que circular os 
salões de meu pensamento.
Perceba, 
a vida é como numa tela de um filme.
Meus olhos são as câmeras da alma, por isso fecho-os 
quando desejo com clareza ouvir minha produção.
Em silêncio a mente se assenta sobre o corpo como num 
quarto escuro onde só se possui a própria respiração.
Me deixo levar, não imponho resistência, 
e caio num poço profundo e interminável.
Do lado de fora os que me julgam por sentir 
ondas negras e ancestrais da ponta dos pés ao meu crânio.
Do lado de fora as construções sociais caem
 para se reconstruírem e se realinharem com a
 humildade.
(…)”

~Parte 02 do Maninphesta, que é parte da Metanóia, que é parte do pHragmento., que é parte da Unidade.~

Fonte do texto: 
"Nossas ordens chegam da inteligência espiritual e central.
Sou apenas um pHragmento.”

pHragmento.Metanóia.Maninphesta_Parte02

”(…)

Um inferno chamado sistema prisional domiciliar.

Onde os homens não sabem sobre o potencial de suas mentes

 e tentam tocar a luz fisicamente.

Sistema sem percepções sentimentais e intuitivas,

ditado por raciocínios relativos e caóticos sobre

 o que seria o amor a si próprio.

Acomodados no racionalismo unilateral, 

os proprietários das sombras alheias,

estimulam a involução, a demência, a escravidão 

e a desistência.

Até que sobramos assombrando um ao outro.

Enquanto decidem os tipos que hão de circular por estas 

ruas da derrota cotidiana.

Enquanto decidem quanto há de se pagar 

por cada hora de humilhação.

Enquanto sopram pesos sobre nossos ombros.

“Olhe bem para todo meu rico ouro. 

Onde está mesmo o seu?”

Acho que temos dentro de nós a revelação,

 a diferença do ter para o ser.

Juntos somos luzes neste banco escravista que eles

 manipularam com nossa distração por novos ganhos.

A cura mora na linguagem que circular os 

salões de meu pensamento.

Perceba, 

a vida é como numa tela de um filme.

Meus olhos são as câmeras da alma, por isso fecho-os 

quando desejo com clareza ouvir minha produção.

Em silêncio a mente se assenta sobre o corpo como num 

quarto escuro onde só se possui a própria respiração.

Me deixo levar, não imponho resistência, 

e caio num poço profundo e interminável.

Do lado de fora os que me julgam por sentir 

ondas negras e ancestrais da ponta dos pés ao meu crânio.

Do lado de fora as construções sociais caem

 para se reconstruírem e se realinharem com a

 humildade.

(…)”

~Parte 02 do Maninphesta, que é parte da Metanóia, que é parte do pHragmento., que é parte da Unidade.~

Fonte do texto: 

"Nossas ordens chegam da inteligência espiritual e central.

Sou apenas um pHragmento.”

pHragmento.Metanóia.Maninphesta_Parte01
"Eu sempre senti o perigo cruzando a busca por nosso ouro perdido.Momento encruzilhado interrompendo nossas aventuras conjuntas por um sonho bom.Quando qualquer um com muito poder pôde qualquer coisa, ocorreu a crise no lado racional.Lá do alto, classe nobre, homens possuidores de todo conhecimento histórico comem cada bananeira plantada por mim e por você.Egoístas, os únicos que não quiseram mudar, certos de quase tudo, recusam transformar.O poder mal usado por eles provoca em nós a escassez da mesa, retornando desafetos antigos em cada banal irritação.Escondendo nosso valor único através de repetições de fórmulas prontas,no constante trauma da insuficiência, corremos atrás de valores em prateleiras.Super homens bárbaros armados contra o mais fraco, sexy bonecas modeladamente cegas à sua exploração.Educação de se julgar pela aparência e ignorar a intenção por trás de todo falatório.
Ilusão de entretenimento imobilizando tua atenção em telinhas onde as bocas maldizem dramatizações elitistas e cobrem a face do morto após cada goleada. Famílias de padrões amontoados na carne, extremos humanos da falta de autoconhecimento, imitam a força através da aparência grosseira da normatividade.Cemitérios verticais sem auto-direção, fabricados pelo egoísta que eles não nos deixam ver.A cada noite que cai perde-se as referências de bondade e as memórias de companheirismo nesta corrupta assistência depão mofado e circo de horror.Com prazeres pagos sugam a energia de nossa língua na luta realista contra seus muros de ostentação.Não fomos bem avisados do engano pela desinformação.Levaram-nos todos ao desentendimento, insegurança, indiferença, pobreza, doença, crueldade, desespero e à loucura.(…)”
~Parte 01 do Maninphesta, que é parte da Metanóia, que é parte do pHragmento., que é parte da Unidade.~
Fonte do texto: "Nossas ordens chegam da inteligência espiritual e central.Sou apenas um pHragmento.”

pHragmento.Metanóia.Maninphesta_Parte01

"Eu sempre senti o perigo cruzando a busca por nosso ouro perdido.
Momento encruzilhado interrompendo nossas aventuras conjuntas por um sonho bom.
Quando qualquer um com muito poder pôde qualquer coisa, ocorreu a crise no lado racional.
Lá do alto, classe nobre, homens possuidores de todo conhecimento histórico comem cada bananeira plantada por mim e por você.
Egoístas, os únicos que não quiseram mudar, certos de quase tudo, recusam transformar.
O poder mal usado por eles provoca em nós a escassez da mesa, 
retornando desafetos antigos em cada banal irritação.
Escondendo nosso valor único através de repetições de 
fórmulas prontas,
no constante trauma da insuficiência, corremos atrás de valores em prateleiras.
Super homens bárbaros armados contra o mais fraco, sexy bonecas modeladamente cegas à sua exploração.
Educação de se julgar pela aparência e ignorar a intenção 
por trás de todo falatório.

Ilusão de entretenimento imobilizando tua atenção em telinhas onde as bocas maldizem dramatizações elitistas 
e cobrem a face do morto após cada goleada. 
Famílias de padrões amontoados na carne, extremos humanos da falta de autoconhecimento, imitam a força através da 
aparência grosseira da normatividade.
Cemitérios verticais sem auto-direção, 
fabricados pelo egoísta que eles não nos deixam ver.
A cada noite que cai perde-se as referências de bondade e as memórias de companheirismo nesta corrupta assistência de
pão mofado e circo de horror.
Com prazeres pagos sugam a energia de nossa língua na 
luta realista contra seus muros de ostentação.
Não fomos bem avisados do engano pela desinformação.
Levaram-nos todos ao desentendimento, insegurança, indiferença, pobreza, doença, crueldade, desespero e à loucura.
(…)”

~Parte 01 do Maninphesta, que é parte da Metanóia, que é parte do pHragmento., que é parte da Unidade.~

Fonte do texto: 
"Nossas ordens chegam da inteligência espiritual e central.
Sou apenas um pHragmento.”

pHragmento.Metanóia.Maninphesta_prólogo2
Fonte: Capturei a mensagem do céu vindo invisível como uma serpente em slowmotion.Sou apenas um pHragmento.

pHragmento.Metanóia.Maninphesta_prólogo2

Fonte: Capturei a mensagem do céu vindo invisível como uma serpente em slowmotion.
Sou apenas um pHragmento.

pHragmento.Metanóia.Maninphesta_prólogo
Fonte: Nossas ordens chegam da inteligência espiritual e central.Sou apenas um pHragmento.
Foto: Tiago Arrais - Vagabundo Iluminadowww.flickr.com/photos/tiagoarrais

pHragmento.Metanóia.Maninphesta_prólogo

Fonte: Nossas ordens chegam da inteligência espiritual e central.
Sou apenas um pHragmento.

Foto: Tiago Arrais - Vagabundo Iluminado
www.flickr.com/photos/tiagoarrais

pHragmento.Metanóia.pHragmento._parte01"Nossas necessidades nunca foram apenas carnais.Demorei para reconhecer a fonte de unidade contagiante.Não mais temo o pulso do tambor.O ritmo é quem move a força de toda ação. A música diz que a vida tem uma razão maior.Silêncio!Apenas fique, isso me basta.Não tema quem ou o que sempre esteve por aqui antes mesmo de nós dois.Não temas mentes ofuscadas pela distração, se ironizam o que suas mentes não são capazes de conceber.O final do medo é o sair da ignorância.pHragmento. de estrela,do que estás à espera para brilhar?(…)”Fonte: pHragmento.12/03/2014
https://www.facebook.com/phragmento

pHragmento.Metanóia.pHragmento._parte01

"Nossas necessidades nunca foram apenas carnais.
Demorei para reconhecer a fonte de unidade contagiante.
Não mais temo o pulso do tambor.
O ritmo é quem move a força de toda ação. 
A música diz que a vida tem uma razão maior.
Silêncio!
Apenas fique, isso me basta.

Não tema quem ou o que sempre esteve por aqui antes mesmo de nós dois.
Não temas mentes ofuscadas pela distração, 
se ironizam o que suas mentes não são capazes de conceber.
O final do medo é o sair da ignorância.
pHragmento. de estrela,
do que estás à espera para brilhar?
(…)”

Fonte: pHragmento.
12/03/2014

https://www.facebook.com/phragmento

pHragmento.Metanóia.Bichodomato_parte03”(…) E quando pensávamos que tínhamos de matar um irmão diferente,tivemos de matar o querer ter só para si,o querer ser quem sempre se foi.Na mágica entreeu e você, momentos de vazio também são naturais.É uma esfera!É um ciclo!É ida e volta!É neste espaço aberto onde batucamos nos limitesdo tempo, da altura, da largura e da profundidade.”Bicho do MatoFonte: pHragmento.20/02/2014
https://www.facebook.com/phragmento

pHragmento.Metanóia.Bichodomato_parte03

”(…) E quando pensávamos que tínhamos de matar um irmão diferente,
tivemos de matar o querer ter só para si,
o querer ser quem sempre se foi.
Na mágica entre
eu e você, 
momentos de vazio também são naturais.
É uma esfera!
É um ciclo!
É ida e volta!
É neste espaço aberto onde batucamos nos limites
do tempo, da altura, da largura e da profundidade.”

Bicho do Mato

Fonte: pHragmento.
20/02/2014

https://www.facebook.com/phragmento

pHragmento.Metanóia.Bichodomato_parte02”(…) Este tempo todo você não apenas assistiu,estudou um mundo de preocupações passageiras.Onde institucionalizaram o amor, coisificaram a liberdade, e te prenderam em manuais.Ainda assim, teu mistério nunca terminou debaixo de um teto.(…)”Fonte: pHragmento.17/02/2014
https://www.facebook.com/phragmento

pHragmento.Metanóia.Bichodomato_parte02

”(…) Este tempo todo você não apenas assistiu,
estudou um mundo de preocupações passageiras.
Onde institucionalizaram o amor, coisificaram a liberdade, e te prenderam em manuais.
Ainda assim, teu mistério nunca terminou debaixo de um teto.
(…)”

Fonte: pHragmento.
17/02/2014

https://www.facebook.com/phragmento

pHragmento.Metanóia.Bichodomato_parte01 "Bicho do mato, situe-se no agora!Nas formas e padrões universais, nos sons do ambiente e nas sensações.Nós estamos arrancando revelações da natureza.Nós estamos em sacrifício, criando força feminina.Pois aqueles contos de fadas sustentaram apenas contos de fadas.Tudo o que você está passando é para melhor adentrar à compreensão.Do lado onde as cores apresentam suas extremidades, experimentas as qualidades e símbolos de cada cor.(…)”Fonte: pHragmento.14/02/2014
https://www.facebook.com/phragmento
pHragmento.Metanóia.Bichodomato_parte01 

"Bicho do mato, 
situe-se no agora!
Nas formas e padrões universais, nos sons do ambiente e nas sensações.
Nós estamos arrancando revelações da natureza.
Nós estamos em sacrifício, criando força feminina.
Pois aqueles contos de fadas sustentaram apenas contos de fadas.

Tudo o que você está passando é para melhor adentrar à compreensão.
Do lado onde as cores apresentam suas extremidades, experimentas as qualidades e símbolos de cada cor.
(…)”

Fonte: pHragmento.
14/02/2014